terça-feira, 28 de setembro de 2010

O evangelho do “Está consumado!”


video

Estamos diante duas histórias e dois salvadores: “O resgate do soldado Ryan” e seu salvador, o capitão John Miller; e, “Paixão de Cristo” e o Senhor e Salvador do mundo Jesus Cristo. Enquanto o capitão John Miller salva apenas um soldado e antes de morrer joga nas costas dele a dívida do “Faça por merecer” o sacrifício; Jesus, o Senhor e Salvador do mundo, nos liberta de todo e qualquer sacrifício para quitar a dívida impossível de ser paga por nós quando diz antes de morrer: Está consumado! (Jo 19:30).

Mas o que este texto tem a dizer ao Sr. Alberto que não se aproxima de Deus porque se sente pecador demais para tal. O que este texto tem a dizer a Marta que está sofrendo uma profunda crise de depressão? O que este texto tem a dizer a Antonio que ultimamente está com forte desejo suicida porque não consegue ficar sem pecar por 24 horas por dia, 365 dias do ano; e, assim, não vê mais sentido para viver? O que este texto tem a dizer a João e a Maria que estão enfrentando a mais profunda crise conjugal de 20 anos de casados? O que este texto tema dizer Miriam que está em busca de um grande amor, cansada de se apaixonar por tantos e amar nenhum? O que este texto tema dizer ao adolescente Bob que se acha o cara mais feio e rejeitado da sua escola? O que este texto tema dizer a Vanessa que não tem cereza da sua salvação? O que dizer a todos os pastores que não sabem como fazer a sua igreja crescer? O que este texto tema dizer ao José que apesar de crente em Jesus luta contra o vício sexual? O que este texto tem a dizer ao alcoólatra Cléber que não se sente amado e aceito por Deus apesar de ir à igreja toda semana? O que este texto tem a dizer ao seu Chico que tem visto assombrações diabólicas dentro de sua casa? O que dizer ao Ronaldo que carrega na sua bagagem existencial mil memorias de pecados passados, culpas presentes e marcas de condenação religiosa frequente? O que este texto tema dizer a Aline que não consegue perdoar o pai que trocou a família para viver com uma amante? O que este texto tema dizer a Joana e Guilherme que acabaram de receber a notícia de que serão pais de um filho com síndrome de down? O que este texto tem a dizer a todas as religiões do mundo? O que este texto tema dizer tem a dizer a você hoje? Todos os nomes citados são fictícios; porém, as histórias são muito semelhantes com a vida real de muita gente.

E o que "Está consumado!" tem a dizer a viúva de Roberto Marinho, a socialite Lily Marinho, 88 anos e ao padre dela?  A jornalista Renata Leão Bavaresco, diretora de redação da revista “TPM”, perguntou a Lily: “A senhora é religiosa?” Ela respondeu: “Sou católica, mas às vezes fico muito zangada com Deus. Fiquei zangada quando perdi meu filho [Horacinho]. Um dia perguntei a um padre: ‘Se Deus é tão bondoso, tão isso, tão aquilo, por que deixa acontecer [...] incêndios, essas coisas?’. Ele disse que Cristo morreu com 33 anos e não teve tempo de pagar em vida o mal da humanidade; então as pessoas têm que pagar o que Cristo não teve tempo de fazer. Bom, foi a explicação que me deram” (Leia essa reportagem aqui e comentário aqui)

Aprendemos na Palavra de Deus a seguinte tese:

TODA RELIGIÃO DIZ: OBEDEÇA PARA MERECER A SALVAÇÃO.
MAS O EVANGELHO DE JESUS DIZ: SEJA SALVO PELA GRAÇA PARA OBEDECER POR AMOR.

Enquanto a religiosidade do “Faça por merecer” é a mentalidade de toda religião, a espiritualidade em Cristo do “Está consumado” é o evangelho de Jesus. A religiosidade gera religiosos que decidem ser senhores e salvadores de si mesmo quando praticam, com hipocrisia, soberba e independência, abomináveis obras de justiça própria; e assim, negam e jogam no lixo a cruz de Cristo em sua vida. Já o evangelho de Jesus gera discípulos que reconhecem que Jesus é o único e suficiente Senhor e Salvador de suas vidas; e assim, passam a obedecer por amor a Deus, gratidão pela salvação, dependência do Espírito Santo, liberdade pela cruz de Cristo, alegria no coração e serviço de evangelização a todos.

A pior conseqüência do “Faça por merecer” é a tentativa abominável, autônoma, vã, nervosa e insegura de salvar a si mesmo por meio dos seus méritos morais de justiça segundo seu próprio padrão de santidade. Essa conseqüência é abominável porque torna a cruz de Cristo inútil e insuficiente e a reduz apenas a um martírio como outro qualquer. É uma tentativa autônoma porque é incrédula na suficiência da cruz de Cristo e não depende com fé do sacrifício que Cristo fez por nós. É uma tentativa porque não há um justo sequer (Rm 3:10-13), implicando na impossibilidade total do ser humano salvar a si mesmo. É uma tentativa nervosa porque vive na tensão de ser premiado ou castigado a qualquer momento e vive na tensão da exigente disciplina religiosa pela busca da aceitação de Deus. E é uma tentativa insegura porque o religioso nunca se garante nem tem a garantia de que tem a salvação eterna hoje, uma vez que ele nunca sabe se está com créditos ou deméritos o suficiente para salvá-lo ou não.
Minha amiga, irmã e ovelha kauane Debrasi tatuou "TETÉLESTAI" depois que ouviu essa minha mensagem pregada : )
“ESTÁ CONSUMADO” SIGNIFICA "Tetélestai"

“Tetelestai” é um termo grego muito familiar na cultura de Jesus. E tem 4 significados:

1. SERVOS: Os servos e escravos usavam esta palavra sempre que terminavam um trabalho e levavam o fato ao conhecimento de seus senhores. O servo dizia: "Tetélestai" - terminei a tarefa que me deste para fazer". Isto significa que o serviço fora feito como o senhor determinara e na hora que fora estabelecida. Da mesma forma, Jesus é o servo santo de Deus. E viveu na cruz o que ensinou. "Tetélestai"  é serviço completo. Não há mais nada a ser feito para agradar a Deus. 

2. SACERDOTES: Sempre que os adoradores levavam ao templo sacrifícios dedicados a Deus, os sacerdotes tinham de examinar o animal para certificar-se de que era perfeito. Se o sacrifício fosse aceitável, o sacerdote dizia: "Tetélestai - não tem defeito".  Da mesma forma, Jesus é o sacrifício perfeito e imaculado de Deus. Ele é o santo cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo por meio de seu sangue. Ele é o nosso sumo sacerdote. Não há mais sacrifícios de barganhas a fazer. E todo sacrifício do “faça por merecer” será inútil, insuficiente, pois é impureza da religiosidade "evangélica" anti Cristo.

3. ARTISTAS: Quando um artista ou escritor completava seu trabalho, eles davam um passo para trás, contemplavam a obra e diziam: "Tetélestai! – está pronto”. Isso significava que a morte de Jesus na cruz completa o quadro que Deus estava pintando, a história que vinha escrevendo havia séculos. A obra de cristo na cruz é como uma luz de legenda que ilumina o corredor escuro de uma galeria de arte e explica e complementa cada obra até chegar a obra mais plena e sublime. A cruz de Cristo é uma obra de arte perfeita realizada pelo grande artista Jesus, idealizada pelo autor Deus e explicada pelo expositor Espírito Santo. Isso implica dizer que toda obra de justiça da religiosidade não passa de "trapos de imundície" (Is 64:6); ou seja, como um imundo absorvente feminino usado antigamente.

4. MERCADORES - "Tetélestai" era uma palavra usada por mercadores quando "a dívida está completamente paga". Se você comprasse algo a prazo, quando fizesse o último pagamento, o negociante lhe daria um recibo com a palavra "tetélestai - está quitado". O débito fora totalmente pago. Pois é impossível pagar o a dívida por termos desobedecido à lei de Deus. Mas o sacrifício de Cristo garante: A divida foi paga; ela permanece paga e estará paga para sempre (Cl. 2.14-15). Quem se relaciona com Deus por meio de méritos e deméritos blasfema com incredulidade contra a suficiência do alto preço do sangue de Jesus pago na cruz para nos libertar de uma vez por toda da dívida impossível de ser paga por nós.

QUAL O SIGNIFICADO EXISTENCIAL DO “ESTÁ CONSUMADO”?

1. “Está consumado” garante a salvação pela graça. Jesus morre na cruz sem esperar nada em troca. Enquanto o capitão Miller deu sua vida por um bom soldado, Jesus deu imerecidamente sua vida por todos os pecadores (Ef 2:8, 9, Rm 5:8, Ef 2:4, 5). Isso implica dizer a todas as religiões do mundo que a salvação é pela graça de Deus, exclusivamente, mediante a cruz de Cristo.

2. “Está consumado” garante que não há mais castigo e condenação para os que estão em Cristo. A cruz de Cristo nos liberta da condenação, uma vez que Jesus sofreu e morreu imerecidamente no lugar dos pecadores. Ele é o verdadeiro sacrifício. O que nenhum animal ou sangue foi capaz de fazer, Jesus satisfez. Assim, somos justificados; declarados, em cristo, santos, irrepreensíveis e inculpáveis (Cl 1:22). Somos perdoados de uma vez para sempre (Rm 8:1). Isso implica dizer que Sr. Alberto pode se aproximar de Deus confiando na graça da cruz de Cristo que o perdoa para sempre. E a Marta pode vencer a depressão e o Bob, a rejeição e seu complexo de inferioridade; uma vez que eles são amados por Deus.

3.  “Está consumado” garante que Jesus cumpriu toda a vontade de Deus em meu lugar. Ele satisfez todas as exigências da lei de Deus, que é impossível de ser cumprida por nós, e a cumpriu em nosso lugar.  Ele é o centro, aplicação e encarnação das Escrituras (Mt 5:17 e Jo 1:14). Isso implica dizer que o Antonio não precisa ter a neurose doentia de ficar sem pecar com medo do inferno. Cristo já sabia disso e pagou o alto preço de obediência e morte na cruz pelos pecados passados, presentes e futuros do Antonio.

4. “Está consumado” garante que Jesus pagou toda a dívida dos meus pecados na cruz. Ele apagou a escrita de dívida que estava contra nós (Cl 2:14). Não há mais necessidade de fazer nada para merecer a salvação. Isso implica dizer que o Ronaldo pode ser liberto do passado carregado de pecados, das culpas presentes e das condenações frequentes. Ele não deve mais nada para Deus, pois tudo está pago por Jesus para sempre.Essa é a resposta que a Lily Marinho precisa para ser consolada. E tomara que o padre dela conheça a essa verdade do evangelho.

5. “Está consumado” garante o perdão dos meus pecados. Somos declarados justos aos olhos do Pai.  A cruz de Cristo nos justifica e nos reconcilia com Deus (Cl 1:22 e Rm 5:1). Agora temos um novo relacionamento com Deus por meio de Jesus. Isso implica lembrar a Aline que ela foi perdoada por Cristo; assim sendo é seu chamado, perdoar seu pai e desenvolver um novo relacionamento familiar por meio da cruz de Cristo.

6. “Está consumado” garante a santificação. Agora somos livres do domínio do pecado para viver na ação do Espírito santo em nossa vida que gera santificação e consagração (Rm 6:6,11 e 12 e II Co 5:15). Isso implica dizer que José pode ser liberto do alcoolísmo e Cleber do vício sexual. E podemos dizer a Míriam que o maior amor do mundo é o amor de Deus, único capaz de satisfazer seu faminto coração e motivá-la a santificar-se por amor a Deus.

7. “Está consumado” garante a vitória de Cristo sobre o Diabo. Nenhuma obra do Diabo pode atingir os que estão em Cristo Jesus; pois a cruz é a vitória sobre o diabo (Cl 1:13 e 2:15 e Rm 8:37, 38, 39). Isso implica dizer que o Chico pode ser liberto das assombrações malignas pelo poder soberano da cruz de Cristo contra o reino das trevas.

8. “Está consumado” garante os milagres de Deus de graça. As bênçãos de Deus na vida do cristão não são conseguidas por meio de barganhas, mas são frutos de graça. A cruz garante que o crente não vive de conquista, mas de dádiva (Rm 8:32). Isso implica dizer que o casamento de João e Maria pode ser restaurado e o filho com síndrome de Down de Joana e Guilherme pode ser curado pelo poder da graça de Deus.

9. “Está consumado” garante a vida eterna. Jesus venceu a morte. Ele é a nossa vitória. A morte foi vencida na cruz pelo poder da ressurreição. Agora todo aquele que confia na suficiência da cruz tem a vida eterna (I co 15:55 e 57 e Jo 3:36). Isso implica a dizer que a certeza da salvação da Vanessa está garantida, não pela sua performance religiosa, mas pelos méritos de Jesus Cristo.

10. “Está consumado” garante uma evangelização verdadeira. A cruz de Cristo é o centro de nossa pregação. Não há outro alicerce que devamos construir a nossa vida e a igreja de Jesus, a não ser a cruz. Pregue e viva o significado da cruz. Isso implica dizer que a igreja crescerá quando a mensagem pregada de púlpito pelos pastores for essencialmente "nada a saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado" (I Co 2:2)

Em Cristo, em quem vivo pela fé na graça do “Está consumado”

Jairo Filho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails